“UM POLICIAL INGÊNUO”

0
143

Concurso: Parodiando (2003)
Tema: Policiais corruptos

Esta é a visão de um adolescente de 13 anos sobre a corrupção na Polícia que foi censurado no ano passado pela escola no dia da apresentação.

“UM POLICIAL INGÊNUO”

Um preso fala com um policial que estava tomando conta das celas, ele diz:
—- Aí magnata, tu sabe que bandido é cheio da grana, ta ligado!
—- To ligado sim, e daí?
—- O negocio é que eu quero comprar seu celular?
—- Porque?
—- Pra eu mi comunicar lá com os maluco!
—- Sou tão bonzinho que vou deixar você falar no meu celular. Então o preso todo dia falava no celular do policial, até que um dia…
—- Magnata, se eu te der um dinheiro, tu deixa eu me escafeder.
—- Isso não seria fuga? Então o preso se aproveitou da “ingenuidade” do rapaz e falou:
—- Mas eu preciso visitar a minha mãezinha! O policial ficou com pena e deixou o preso ir, ganhando o dinheiro, é claro. Logo após a ida do bandido da prisão, chegou o inspetor chefe, para fazer uma revisão no presídio.
—- Muito bem policial, Qual é o seu nome?
—- Meu nome é João, senhor inspetor!
—- Você já recebeu propina?
—- Não, só me deram dinheiro para deixarem escapar da prisão!
—- Mas isso é propina!
—- a é?
—- meu rapaz, eu sei como isso é duro, quando estava no seu posto minha mãe passava dificuldades, me ofereciam dinheiro e eu não aceitava propina e nem aceito!
—-enquanto o inspetor conversa com o outro policial vai recolhendo dinheiro dos presos e abrindo as celas para eles escaparem!
—- então tudo que o senhor faz é correto?
—- Mas é claro?
—- Depois dizem que eu sou corrupto! Eles se olham com um sorriso debochado e falam:
—- Nós somos Puliça, ortoride malxima.

André Paiva

É, eles são puliças mesmo! Sempre tentam nos consolar dizendo que “os puliças” como disse meu filho, são uma minoria, entretanto, devemos lembrar que esta minoria está jogando o nome de muitos POLICIAIS que tentam trabalhar direito na lama. Se a instituição não começar a fazer algo realmente de valor como punir maus policiais com transparência e resgatar a confiança da sociedade, essa será a visão de muitas crianças e adolescente no futuro diante das Instituições de Segurança.

Espero que um dia ele possa escrever um outro texto com mais confiança naqueles que deveriam estar nos protegendo.

Não preciso nem dizer que apesar do texto pesado, eu babei.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here