Tibião o Lomroso – II Parte

1
142

Tibião sorri e comenta: Eu sei!…Quando faço visitas as delegacias em que trabalhei para rever amigos, às vezes, alguns novatos fazem comentários, do tipo: Pô você que é o Tibião “O Lombroso”?…Cara, já ouvi falar demais de você…Tu era bom, hein!…Ou então…Cara, já ouvi muitas histórias sobre você é verdade que você se passou por travesti para fazer uma investigação? Tibião, fala e cai na gargalhada!

E depois continua…

E assim vai…Escuto vários comentários, mas o Lombroso hoje me incomoda e não gostaria de ver mais nenhum policial receber esse apelido. Somos policiais, apenas policiais, o resto, é folclore!

Meu tio não se conteve e perguntou a Tibião se ele realmente havia se passado por um travesti para fazer investigação?

– Pra você eu conto meu amigo…Naquela investigação tinham pessoas do meio envolvida e eu necessitava de algumas informações importantes e não conseguia porque estavam de olho em mim. Então, pedi a uma prostituta de minha confiança que tentasse descobrir o que eu precisava saber.E ela conseguiu.E foi a partir dessas informações que consegui as provas que precisava.Antes de jogar a merda no ventilador fiquei pensando em como poupar a minha fonte. E foi quando mexendo em meus pertences pessoais achei uma foto que minha irmã havia tirado um ano antes…Foi um dia que eu havia me vestido de mulher para sair num bloco com meus primos que vieram passar o Carnaval no Rio…E, não deu outra…Levei a foto e contei que me passei por travesti para fazer essa investigação. Quando Tibião fala isso, eu que estava na cozinha com minha tia caímos na gargalhada!

Meu tio rindo falou a tibião que ficasse tranquilo que ele não contaria para ninguém essa estória, ou melhor, a verdadeira estória sobre ele ter se travestido de mulher por uma investigação. Afinal, essa e outras histórias já tinham virado folclore dentro da polícia. Meu tio finalizou esse comentário dizendo que estava muito feliz por saber que Tibião tinha voltado para a esposa e porque sentia que o amigo estava feliz.
Eu e me tia entramos na sala e meu tio perguntou se nós havíamos escutado que Tibião tinha voltado para a esposa.
Eu respondi ao meu tio que já sabia e que, por isso, tinha ficado na cozinha com minha tia para Tibião contar-lhe sobre a novidade sózinho. Meu tio me olhou com uma cara como quem diz: Me aguarde!
Tibião começou a rir e explicou ao meu tio que me pediu para não contar nada porque queria ele mesmo fazê-lo.
De repente escutamos um barulho de buzina na porta da casa. Era a esposa de Tibião. Meus tios queriam que ela entrasse, mas Wanda alegou que estava com pressa, pois haviam marcado com o filho mais velho de passarem a tarde com ele.

Tibião levantou para se despedir e meu tio com um sorriso engraçado no rosto perguntou: – Tibião, aquela história que você se disfarçou de mendigo e pediu esmola ao meu irmão. É verdade que ele te negou?

E Tibe as gargalhadas respondeu – Nunca acredite em tudo que um policial fala, mas que seu irmão era pão duro, ah, isso ele era!

Nos despedimos de Tibião que entrou no carro fazendo sinal para o meu tio. Um código que ele, meu pai, o detetive bargom tinham! Algo parecido com o “se cuide e fique esperto”. Até hoje meu tio não explicou aquele código. Diz que é coisa dos policiais antigos.

Quando Wanda saiu com o carro, senti que meu tio ficou um pouco nostálgico e perguntei em que estava pensando.

– Sabe Sleiyver, tenho saudades da época do Tibião “O Lombroso”.

– Como assim? Perguntei ao meu tio tentando entender aquele comentário justamente no dia em que Tibião comentara que não queria mais ser chamado de “Lombroso”

– Naquela época a polícia não tinha estrutura e muito menos, a tecnologia ainda que insuficiente para nossa realidade que temos hoje. A Tecnologia para as instituições policiais e outros órgãos foram muito bem vindas, mas parece “que existe uma preguiça” de se usar o talento e uma visão mais ampla de cada investigação.

E Sillerman continua…Tibião naquela época resolveu vários casos, usando seu talento em disfarces e sua inteligência por todas as delegacias em que passou. Quando tibião se “se travestiu de mulher” meu tio fala e fica rindo…Ele quase morreu por causa dessa investigação. Tibião teve que enfrentar os “Lombrosos” de dentro da polícia. Se não fosse eu, seu pai, Bargom e o Túlio que tinha muito prestígio nos autos escalões da polícia não sei o que teria acontecido com ele.
Sleiyver, Tibião não quer mais ser chamado de “Lombroso” não é só pelo motivo que levou a separação com sua esposa, e sim, porque ele sabe que “Lombroso” hoje, é um termo muito pesado para uma pessoa carregar. Naquela época, ressalvando-se os estrupadores, o lombroso era o malando, o assantante comum, o bandidinho. Hoje os “Os Lombrosos” vestem terno e gravata e até uniformes da polícia. Isso é o que incomoda ao nosso amigo.

De repente, meu tio me olhou e perguntou qual era o real motivo de eu estar deixando a polícia.

Respondi a ele que depois de minha passagem por Florentis senti que tinha algo a fazer por lá. E por isso, resolvi sair da polícia e dar aula de Direito Penal na recem criada faculdade da cidade.

Meu tio me olhou nos olhos e disse que na verdade eu estava era desencantado pela polícia. Não acreditava mais na instituição e tudo a que vinha assistindo nos últimos anos. E finalizou dizendo que era uma pena porque ele me considerava um policial talentoso (palavras dele) e não entendia como eu podia deixar todo um trabalho para trás. Sillerman ainda me deu um conselho:-Sleiyver não saia da polícia ainda. Entre de licença não remunerada, vá para Florentis faça aquilo que acredita que deva fazer, reflita sobre a sua vida e volte e retome seu lugar. Pense nisso!

Fiquei pensativo com as palavras do meu tio. Até então, desde que o comuniquei que iria morar em Florentis, embora ele tenha ficado triste com minha decisão, não havia tocado sobre o assunto porque sempre respeitou minhas decisões.

E assim, eu fiz. Tirei licença, hoje moro em Florentis, dou aula para vocês, palestras sobre diversos temas para a comunidade, e também, uma vez ou outra me arrisco a contar umas histórias como essa.

De tudo que contei aqui hoje devo dizer que do tempo do Tibião “o Lombroso” aos dias de hoje, nos restou poucas histórias fantásticas como a dele. Tenho saudades dessa época, mas o que tenho saudade mesmo, é de Tibião “Um grande Policial”.

Peter Sleiyver

Direitos Reservados a Elaine P@iva

COMPARTILHAR
Artigo anteriorLOMBROSO
Próximo artigoAs Palavras Sempre Ficam

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here