A vida real na ficção: O TOC e suas expressões

0
691

Psicólogo Alexandre Bez fala sobre transtorno obsessivo compulsivo apresentado em Haja Coração

Além de entreter os telespectadores, Haja Coração, novela melodramática com tom de comédia das 19h exibida pela Rede Globo, traz inerentes exemplos no campo da psicologia.

Reprodução Internet
Reprodução Internet

Recentemente, um novo personagem surgiu na trama, o publicitário Rodrigo (Paulo Tiefenthaler), dono da agência Peripécia, que apresenta vários sintomas do TOC (transtorno obsessivo compulsivo), decorrente de um profundo stress que passou por causa de uma separação. E mesmo com a tonalidade cômica da novela e do personagem, é mostrada a realidade de quem sofre o transtorno.

Segundo o psicólogo e consultor em relacionamentos, Alexandre Bez, ainda não foi definida as principais causas estabelecidas para o desencadeamento do TOC, porém em recentes pesquisas nos EUA, a mais provável é a junção do transtorno de ansiedade em associação ao stress.

Essa patologia pode se manifestar de diferentes formas. Em Haja Coração, Rodrigo tem compulsão por limpeza e saúde, a mesma manifestação que acomete o personagem Melvin Udall interpretado por Jack Nicholson no filme Melhor é Impossível (As Good as It Gets). “O TOC é uma das mais terríveis manifestações da ansiedade existentes e em todas as expressões do transtorno o sofrimento é intenso e marcante. O paciente deve ser tratado com psicoterapia e geralmente também é indicado o uso de medicação pelo psiquiatra”, afirma Alexandre.

Alexandre Bez
Alexandre Bez

Informações a Imprensa
Giovanna do Vale – Assessoria Márcia Stival
E-mail: notas2@marciastival.com.br
www.marciastival.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here