A próxima pizza

0
155

* Por Haroldo P. Barboza

À margem das investigações
Comentário da cientista política
Lucia Hippolito na CBN – julho de 2005

“Um personagem vem sendo esquecido, nesta avalanche de lama que parece engolir a tudo e a todos. No PT, no governo Lula e na Câmara dos Deputados. Por que será que o deputado João Paulo Cunha tem sido poupado de perguntas, dispensado de dar explicações, exonerado mesmo de qualquer responsabilidade?

Vamos aos fatos. João Paulo Cunha candidatou-se a presidente da Câmara dos Deputados, em 2003, e contratou uma agência de publicidade para fazer sua campanha. Até aí, tudo bem, tudo normal. Mas por que cargas d’água alguém contrata uma agência para fazer uma campanha em que não há competidores?
Isso mesmo. João Paulo concorreu em chapa única. Podia ter poupado a Câmara ou o PT, sei lá quem pagou, dessa despesa inútil. E quem foi o publicitário escolhido? Ele mesmo, Marcos Valério, atualmente o brasileiro mais conhecido e mais presente na mídia e nas conversas.Sem adversários, João Paulo Cunha foi eleito presidente da Câmara dos Deputados. E decidiu, vejam só, contratar uma agência de publicidade para cuidar da imagem da Câmara dos Deputados. E qual foi a agência escolhida? Ela mesma, a agência de Marcos Valério, que tinha feito aquela campanha eleitoral inteiramente desnecessária. Desnecessária, é preciso repetir, porque João Paulo era candidato único à presidência da Câmara.Vamos em frente. Em 2003, a Câmara dos Deputados pagou à agência de Marcos Valério cinco milhões e 900 mil reais. E em 2004, segundo ano do mandato de João Paulo Cunha como presidente da Casa, dez milhões e 500 mil reais. Ou seja, um pequeno aumento de 177%. Tudo isso para fazer propaganda da Câmara dos Deputados.
Será que os 513 deputados federais tinham conhecimento disso?será que os 513 deputados sabiam que João Paulo encomendou ao amigão Marcos Valério pesquisas sobre suas chances na disputa pelo governo de São Paulo? Tudo pago pela Câmara, naturalmente. A pergunta é: por que diabos a Câmara precisa fazer propaganda de sua imagem, se possui a TV Câmara, a Agência Câmara de notícias, site na Internet, espaço diário na Voz do Brasil e pode requisitar cadeia de rádio e TV a qualquer momento? Nesta hora em que cai o rei de espadas, cai o rei de ouros, cai o rei de copas, por que será que o deputado João Paulo Cunha se considera acima de qualquer suspeita?
Como toda esta farra é custeada com o meu, o seu, o nosso dinheiro, aguardamos ansiosamente as explicações do deputado petista João Paulo Cunha. E é bom que elas sejam, pelo menos, verossímeis, ou seja, tenham cara de verdade. A sociedade brasileira está cansada de descobrir dólares na cueca dos companheiros.”

P.S.: A macarronada com molho de lama que está sendo cozinhada em Brasília tem uma característica já identificada: qualquer fio puxado termina no nome de algum político.
Alguns conhecidos por estarem envolvidos em várias maracutaias antigas e reeleitos pelo povo (ou pela fraude eleitoral eletrônica?) sem fibra. Outros que ainda conseguiam manter uma aparência de “honestidade” perante a sociedade e que agora deixam (não conseguem segurar) cair a máscara de “honrados”. O fogo está sendo abafado para não explodir o caldeirão que acarretará na guerra civil latente em função do abandono da população por parte destes elementos que galgam cargos públicos para engordarem suas contas bancárias de forma ilícita, manchando nossa dignidade e encardindo a bandeira da pátria .
Certamente os envolvidos estão preparando algum “acordo” (inclusive com a imprensa) para desviar e enterrar o foco das investigações ora em curso. Elegerão uns 2 ou 3 “culpados” (que já devem estar preparando o passaporte para saírem do país quando forem “sentenciados” – devem seguir o roteiro do Cacciola) para dar uma satisfação à sociedade e continuarem executando suar artimanhas imorais que causam um holocausto social profundo portando suas mortíferas armas: canetas douradas carregadas de sangue.

Resta-nos esperar o tipo de molho com que cobrirão a “pizza de mensarela”?

*Haroldo P. Barboza – Vila Isabel/RJ
Autor do livro: Brinque e cresça feliz

Nós podemos fazer a diferença na verdade do futuro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here